quinta-feira, 21 de agosto de 2008

Antes que o cancro chegue…




Dina Martins, Medica Interna do Internato complementar no Centro de Saúde de Eiras



Com o aumento da esperança de vida e o envelhecimento da população, as causas de morte têm vindo a modificar-se ao longo do tempo. De facto, tem-se vindo a assistir ao aumento da mortalidade por cancro, consistindo esta a segunda causa de morte em Portugal.
Felizmente, a evolução da Medicina conseguiu criar formas de detectar precocemente muitas destas doenças.
Os rastreios consistem na realização de exames à população saudável, com o objectivo de diminuir o número de novos casos e a mortalidade por cancro. Quanto mais precoce for a identificação da doença, maior a probabilidade de cura. Daí que seja fundamental a adesão a este tipo de exames, mesmo que não se sinta doente!
Em Portugal faz-se o rastreio do cancro:
- da pele: a toda a população;
- da mama: através de mamografia a partir dos 45 anos de idade e até aos 69 anos. Podem ser feitas ainda uma mamografia entre os 35 e os 40 anos e uma segunda entre os 40 e os 45 anos. Enquanto não tem idade e no intervalo dos exames, deve realizar mensalmente o auto-exame da mama.
Para saber como o efectuar peça informação à sua equipa de saúde
- do colo do útero: a todas as mulheres entre os 25 e os 64 anos;
- do intestino / cólon rectal: a partir dos 50 anos a toda a população.
Se já teve problemas ou existam casos na família de cancro, informe o seu (sua) médico (a). Somos todos diferentes e a nossa individualidade poderá justificar uma abordagem distinta.
Há determinadas características pessoais e familiares que constituem um maior risco de poder vir a sofrer de cancro. É o caso de pele e olhos claros, exposição ao sol durante períodos de maior calor e queimaduras solares (cancro da pele), ou existência de casos na família (cancro da mama e do intestino).
Algumas regras básicas que estão na sua mão para ajudar a prevenir o cancro são:
- não fume
- beba bebidas alcoólicas com moderação
- consuma alimentos ricos em fibras, frutas e legumes frescos
- evite o excesso de peso. É importante o exercício físico regular e tenha uma alimentação pobre em gorduras.
- evite a exposição solar em excesso, especialmente em crianças
- participe nos rastreios promovidos e aconselhados pelo seu médico
- faça o auto-exame da mama mensalmente
Apesar de poder recorrer a estes pequenos “segredos”, não se esqueça de consultar o seu médico se:
- notar um caroço ou outra alteração na mama
- não cicatrizar bem de uma ferida
- tiver um sinal que mude de cor ou tamanho
- perder sangue de forma anormal
- tiver um problema de saúde que teime em não melhorar (rouquidão persistente, alteração dos hábitos intestinais, perda de peso sem explicação)
Pela sua saúde, actue… antes que o cancro chegue!

1 comentário:

Dora disse...

Como utente desse serviço gostaria de saber quando haverá o próximo rastreio da mamografia

com os meus cumprimentos

Dora pinto